REFLEXÕES DIVERSAS RELATIVAS Á FACTURA DOS VINHOS DA ESTREMADURA

REFLEXÕES DIVERSAS RELATIVAS Á FACTURA DOS VINHOS DA ESTREMADURA

19038-B1


REFLEXÕES DIVERSAS RELATIVAS Á FACTURA DOS VINHOS DA ESTREMADURA. Suas Qualidades, e Grande Variedade seguidas de Considerações sobre o Commercio de vinho na Capital para consumo, e para embarque. E também sobre a Conveniencia, e Necessidade de que em Lisboa se organise huma poderosa Companhia para o Commercio de Vinho designando-se muitas circumstancias que devem facilitar a formação da Companhia. Lisboa. Na Typografia de A. J. C. da Cruz. 1836. 14x20,5 cm. 21-I págs. B.

“Foi com grande satisfação que li no Diario do Governo hum convite aos possuidores de vinhos de certos sitios da Estremadura para produzirem amostras de taes vinhos, a fim de que S. A. R. o Principe D. Fernando possa ser habilitado a faze-los conhecer, e estimar n’alguns paizes do Norte da Europa (...)” — retirado da primeira página do texto.