QUININA NA TERAPÊUTICA (A)

QUININA NA TERAPÊUTICA (A)

11343-L1


DESTOUCHES (Louis Henri).— A QUININA NA TERAPÊUTICA. versão livro de EMÍLIO FRAGOSO. Repartição para o Fomento do Uso da Quinina. Amsterdam-W. 1931. 16x24,5 cm. 118-II págs. B.

“O que mais dificulta o progresso da arte de curar é, talvez, o incessante aparecimento de novas drogas com a pretensão de deslocar do seu logar as que uma larga esperiencia terapeutica tem consagrado como verdadeiros remedios. E a esta situação ha tambem a acrescentar o facto de se pretender impôr essas mesmas drogas aos clinicos como nividades medicas quando, na sua maioria, não passam do que o Dr. Pouchet chamava, na sua bela frase, a lua de mel dos medicamentos. Ainda assim, não se obstou a que muitas conseguissem infiltrar-se, pouco a pouco, na materia médica já hoje bastante congestionada d’essas substancias. (...) Essas e outras reacções contra os exageros em medicina são indispensaveis, ainda mesmo que só tenham como unica vantagem o pôr em relêvo os remedios mais uteis e de efeitos mais seguros. A quinina está n’este caso. Sendo um medicamento de que o clinico já não prescinde, temos assim explicada a razão de ser d’este trabalho (...)”.

Do índice: Considerações Prévias; Historia da Quinina; Estudo Clinico; Estudo fisio-Patologico; Estudos terapeuticos; Administração dos Saes de Quinina.