Livro - ANTO

ANTO

08511-R-B1
  • 200,00 €


ANTO. Revista Semestral de Cultura. Director: António José Queirós. Director Adjunto: Paulo Samuel. Conselho de Redacção: Fernando Ferreira Gomes, Joaquim José Macedo Teixeira, Fernanda Queirós. Propriedade: Associação Amarante Cultural. Edições do Tâmega. 1997. 17x24 cm. 7 números. B.

Anto talvez não careça de apresentação no simbolismo patronímio que desde logo evoca. Porém, enquanto revista, quer justificar as razões do seu surgimento. Nas vésperas do ano dois mil, data em que se cumprirá o centenário da morte de António Nobre, que melhor ligação ao universo poético que lhe é próprio se poderá evidenciar que lançar nas páginas de uma revista a sensibilidade e a criação literária daqueles que, no nosso tempo, se identificam com algumas das suas matrizes culturais, projectadas embora noutros espaços e mesmo noutras culturas? Num tempo que é de constantes mudanças, de novos desafios e de extraordinárias tecnologias, permanecem teimosamente vivos valores imutáveis do humanismo que conferem à poesia e à literatura a sua própria perenidade. Nas roupagens límpidas e simples de uma publicação periódica, Anto colhe alguma herança da vitalidade dos Cadernos do Tâmega, que também desde centro geográfico irradiaram para Portugal e outras paragens. Honrando esse elo relacional e patrimonial, Anto será um espaço aberto a outras latitudes e às mais diversas sensibilidades e vozes dos domínios poéticos, literários e culturais. Tal como Anto, Afinal!”

Publicação com tiragem limitada a 750 exemplares, colaborada por inúmeras importantes figuras da cena cultural, tais como: Agustina Bessa-Luis, António Ramos Rosa, Egito Gonçalves, Fernando Echevarría, José Augusto Seabra, Rosa Alice Branco, Xosé Lois García, António José Queirós, Fernando Guimarães, Joaquim de Montezuma de Carvalho, Paulo Samuel, D. António Ferreira Gomes, entre muitos outros.

O primeiro volume contém entre outros artigos de interesse, o depoimento de Agustina sobre a terra onde passou a sua infância, bem como assim como o artigo crítico de Joaquim de Montezuma Carvalho acerca da poesia de António Nobre ou o artigo de Celina Silva, intitulado: Almada: Coração e Luz em simbiose dialéctica (Notas de memória sobre um processo de escrita). O segundo volume é dedicado aos laços culturais entre Portugal-Galiza; o terceiro aos laços entre Portugal-Brasil; no quarto às relações poéticas e culturais entre Portugal-África; O quinto volume leva-nos através da rota do Oriente; no sexto volume, a Anto, presta homenagem às relações Ibero-Americanas; o sétimo número é inteiramente dedicado a António Nobre.

De referir que os desenhos das diversas capas da brochura, são todos da autoria do pintor José Rodrigues.

Segundo o livreiro Luis Moutinho, da Livraria Candelabro, existe um suplemento, ao número 5 desta revista, como podemos ler na sua ficha bibliográfica: “(...) Este suplemento é dedicado a autores chineses e macaenses e teve uma tiragem de apenas 120 exemplares, dos quais mais de 70 foram enviados para a China, tendo ainda sido roubados cerca de 35 em Macau (...)”. Assim sendo, a esta colecção, fica a faltar o raro suplemento.

Outras obras de ou sobre Almada Negreiros no catálogo da In-Libris.