PORTO NA BERLINDA (O)

PORTO NA BERLINDA (O)

17072-L1


PIMENTEL (Alberto).— O PORTO NA BERLINDA — Memorias d'uma Familia Portuense. Porto. Livraria Internacional de Ernesto Chardron. 1894. 12,5x19 cm.  XXVI-281-I págs. E.

“Foi no Porto que eu nasci, foi no Porto que eu aventurei as minhas primeiras tentativas litterarias, foj no Porto que eu soffri as primeiras contusões da critica espancadôra. (...) O livro que hoje publico pertence a um genero muito conhecido em França. As compilações de diversos textos relativos a um unico assumpto são, em geral, recebidas com agrado, porque reunem o deleite da variedade á unidade do pensamento. (...) Denominei-o O Porto na berlinda, porque o texto é umas vezes favoravel, outras desfavoravel ao Porto, e porque nos jogos de prendas ‘estar na berlinda’ vale o mesmo que estar no banco dos réos, ter de ouvir o que todos os outros nos querem mandar dizer de agradavel ou desagradavel, do mesmo modo que, no tribuna, o réo tem de ouvir tanto o advogado de defeza como o da accusação (...)” — retirado do Prologo

Na parte final — ‘Memorias d'uma familia portuense’ — o autor revela notas íntimas relativas à sua própria familia. Numerosas transcrições de Camilo, Ramalho, Herculano, Arnaldo Gama, Castilho, Garrett, etc.

De invulgar aparecimento no mercado.

Boa encadernação com lombada em pele, decorada a ouro. Carminado à cabeça. Preserva as capas da brochura. Assinatura antiga a lápis na página de anterrosto.