MÁRIO DO CARMO PACHECO

09028-B1


PACHECO (Francisco do Carmo).— MÁRIO DO CARMO PACHECO. Evocação de um artista esquecido e de um notável pedagogo. In-Libris. (2014). 24,5x24,5 cm. 211-LIX págs. E.

Do prefácio: “Já passaram muitos anos sobre a data da morte de meu Pai, Eng. Mário do Carmo Pacheco, ocorrida em 31 de Março de 1962. Nesse tempo de saudade e reflexão, comecei a sentir, sobretudo ao dobrar a casa dos 70, que era injusto não o recordar, pensando em especial naqueles que não o conheceram e que com ele nunca privaram.(...) Mário do Carmo Pacheco não nasceu nem viveu na era dos computadores e da televisão, privilegiando a reflexão contemplativa, o gosto pela leitura, a arte de conversar, o diálogo e o convívio com amigos interessantes e cultos, que sempre os houve. Para além dos dons que lhe eram próprios, tudo isso contribuiu para fazer dele o homem que sempre foi: um artista plástico original e talentoso de que provavelmente os meus leitores nunca ouviram falar, e, para além de outras actividades, um notável servidor do seu país como defensor e impulsionador do Ensino Técnico-Profissional, que considerava essencial para o desenvolvimento da economia, como pilar estratégico e estímulo à industrialização e condição de uma produtividade qualificada e sustentada(...)”.

Homenagem a Mário do Carmo Pacheco, figura portuense, que conviveu com artistas como Almada Negreiros, Santa Rita Pintor, Bernardo Marques, António Soares, Jorge Barradas, Stuart Carvalhais, Eduardo Viana, entre outros. Dos seus trabalhos salientamos a autoria da capa da revista Arcádia (1915), ou a sua participação como expositor no Salão dos Humoristas e Modernistas figurando o seu nome ao lado de Cristiano Cruz, Abel Salazar, Armando Basto, Almada  Amarelhe, etc., ou ainda, a sua participação no 2º e 3º Salão dos Modernistas, conjuntamente com Alice Rey Colaço, Couto Viana, Fernand Thibaud, Balha e Melo, António Lino, Carlos Carneiro, etc.,etc., etc.

Obra profusamente ilustrada, no final, com cinquenta e nove páginas com as reproduções de diversos magníficos e originais desenhos de Mário do Carmo Pacheco.

Desenho da capa de Georg Demetriades.

Encadernação dos editores.

Save