UMA HORA DE JORNALISMO

UMA HORA DE JORNALISMO

16499-P


UMA HORA DE JORNALISMO. Aspectos, anecdotas e inconfidencias da vida profissional. Edição da Caixa de Previdência do Sindicato dos Profissionais da Imprensa de Lisboa. MCMXXVIII. 16,5x24 cm. XII-221-V págs. B.

“(...) É a dor que gera tôdas as manifestações de beleza. Esta obra, pelo seu significado, enfileira entre elas. Um espírito gentil, alma compassiva de mulher, a escritora D. Maria de Carvalho, recordou um dia, nas colunas do Diário de Lisboa, que os jornalistas portugueses poderiam, à semelhança dos seus confrades da França, publicar um livro, com colaboração variada e inédita, cujo produto contribuísse para acudir aos que uma violenta crise de desemprêgo expulsa das redacções dos jornais. (...) Convidamos os profissionais da Imprensa, desde os mais modestos aos nomes mais gloriosos, a colaborar nesta obra de solidariedade (...)” — retirado de Explicação Necessária.

O volume apresenta textos de Acúrsio Pereira, Alfredo da Cunha, Artur Portela, Eduardo de Noronha, Ferreira de Castro, Joaquim Leitão, Joaquim Manso, Julião Quintinha, Luís Derouet, Magalhães Lima, Norberto de Araújo, Norberto Lopes, Raul Brandão, Reinaldo Ferreira (Repórter X), Rocha Martins, Trindade Coelho, Vieira Rosa, Vitorino Nemésio, entre outros.

De referir que todos os textos se encontram  acompanhados de uma caricatura, desenhada por nomes como: Eduardo Malta, Francisco Valença, Armando Boaventura, António Ascenso, Bernardo Marques, entre outros.

Edição muito cuidada, impressa em bom papel.

Capa da frente da brochura com pequeno rasgão. Valorizado pela dedicatória dos membros da direcção, á época, do Sindicato dos Profissionais da Imprensa de Lisboa.