SENHOR, NÃO!

SENHOR, NÃO!

10274-B1
  • 25,00 €


RIBEIRO (Thomaz).— SENHOR, NÃO! Memorial de recurso á Coroa. Lisboa. Typ. da Companhia Nacional Editora. 1897. 16x23,5 cm. XXIV-20-IV págs. B.

“Este poemeto significa bem o seu destino. É para todos os portuguezes e para muitos estrangeiros: aos portuguezes para conhecerem o voto que tenho direito de dar n’esta questão, como em todas que nos digam respeito; aos estrangeiros, e principalmente a alguns dos nossos credores pouco attenciosos para comnosco, e tenho pena de lh’o não significar na sua língua, para saberem que nem todos os portuguezes assignam a carta de convite, que o governo de Portugal lhes vae enviar para as festas do proximo Centenario. (...)” — refere-se o autor ao Centenário da Descoberta do Caminho Marítimo para a Índia.

Para além deste texto, e antecedendo o dito poemeto, vem ainda um texto em prosa, intitulado ‘Álerta!’, onde podemos ler o seguinte: “ (...) Vae mostrar-se de novo o Mensageiro, o jornal que destinei a apparecer só para occupar-se de assumptos que pareçam graves e que preocupem mais ou menos directamente a nossa patria. Consagrou-se o primeiro numero á expulsão, do Brazil, do Senhor D. Pedro II. (...) No segundo numero publiquei — A Patrícia. Vinha a proposito do Ultimatum inglez (...) Hoje — terceiro numero do Mensageiro — publico um memorial a Sua Magestade, sob o titulo: Senhor, não! (...)”.

Ilustrado com um retrato de Vasco da Gama.

Este é, portanto, o nº3 do Mensageiro, “Jornal consagrado á critica dos factos notaveis da historia contemporanea, e principalmente aos que disserem respeito, directa ou indirectamente, a Portugal. O Mensageiro não tem dias certos para a sua publicação, que será determinada pelos acontecimentos ou razões políticas, que aos redactores parecerem apreciaveis (...)”

Refira-se ainda que desta interessante publicação, sob a responsabilidade de Tomás Ribeiro e Camilo Castelo Branco, vieram à luz apenas 3 números (1890-1897).