SAMPAIADAS DE SAMPAIO

SAMPAIADAS DE SAMPAIO

09044-B1


SAMPAIO (Adalberto).— SAMPAIADAS DE SAMPAIO. Depositária Livraria Fernando Machado. Porto, (Edição do Autor. 1962). 16,5x22 cm. 160 págs. B.

“A minha vida é uma vida como todas as outras; vulgar como a derrota de um clube que perde sempre, embora tenha algumas passagens como o costado dum camelo de duas corcovas: com altos e baixos. Nasci com o tempo normal, naturalmente, por volta das três horas da manhã e este madrugar influiu tanto na minha vida... que ainda hoje ando com uma soneira levada da breca que me não deixa levantar bem disposto antes do meio-dia. Depois, cresci... e não lhes digo nada...”

Livro escrito com muito sentido de humor, ilustrado pelo traço inconfundível de Adalberto Sampaio.

Do índice: Cultura Desportiva; Uma Entrevista; D. Afonso Henriques; A Tia Rica; Engano; Os Males; Ninguém Diga que Está Bem; A Felicidade; A Careta faz Papão; O Sexo Fraco; O ‘Chauffeur’ de Taxi; Infante D. Henrique.

Lombada com pequeno rasgão. Valorizado pela dedicatória do autor.