MOCIDADE ENGANADA E DESENGANADA (A)

11232-L2
  • 200,00 €


CONCIENCIA (Manoel).— A MOCIDADE ENGANADA, DEZENGANADA. DUELO ESPIRITUAL,//Onde com gravissimas Sentenças da Escritura, e Santos Padres; com solidas// ponderaçoens, e exemplos muy singulares de erudiçaõ sagrada, // e profana se propoem, e convencem em fórma de Dialogo todas as// escusas, que a Mocidade (e qualquer outro pecador) allega, e// com que se engana, para se naõ converter a Deos.// OBRA TAMBEM MUY UTIL PARA PRE’GADORES, // Confessores, e Missionarios, a quem toca propôr os Catholicos dezenganos,// OFFERECIDA , E CONSAGRADA// Ao Discipulo Amado de Christo, Filho Adoptivo de MARIA// Senhora nossa, o Glorioso Apostolo, e Evangelista // S. JOAÕ.// Pelo PADRE MANOEL CONCIENCIA// Da Congregaçaõ do Oratorio de Lisboa, Qualificador do Tribunal// do Santo Officio, e Examinador Synodal do Patriarcado.// Lisboa Occidental: Na Nova Officina de MUARICIO VICENTE DE ALMEIDA. M.DCC.XXXIV - M.DCCXXXVII. 15x29,5 cm. 3 vols. E.

“(...) P. Manuel Consciencia, natural de Lisboa. Depois de receber na Universidade de Coimbra o grau de Licenciado em Direito Civil, abraçou o estado eclesiástico, ordenando se de Presbítero, e entrando na Congregação do Oratório de Lisboa em 1698. Morreu em 1739. Obsequios do felicissimo esposo de Maria, o senhor S. Joseph. Ibi, pelo mesmo 1715. 24.º Ibi, por Antonio Pedroso Galrão 1717. 24.º. Dos Obsequios fez se nova edição. Lisboa, na offic. de Domingos Gonçalves, 1760. 16.º de 32 pag. Outra edição: Lisboa, na regia offic. typographica, 1794. 16.º de 32 pag. As obras, todas morais e ascéticas, deste escritor são tidas em algum conceito pelos doutos, no tocante á propriedade e correcção da linguagem. Quem as ler não deixará de notar que ele tomára por guia e mestre no estilo e locução o seu confrade, e contemporâneo P. Manuel Bernardes, de quem se mostra aproveitado discípulo, bem que se lhe possa aplicar com verdade o sequiturque patrem non passibus æquis (...)”. Inocêncio V, 401 e XVI, 156.

O lote é constituído pelos três primeiros volumes do total de seis. De raro aparecimentos no mercado.

Encadernações da época, em inteira de pele, denotando uso. Aos  primeiro e segundo volumes, faltam pequenos pedaços de pele nas lombadas que se apresentam decoradas a ouro. Pequena assinatura de posse, antiga, em cada um dos frontispícios, tendo o  segundo volume  uma outra assinatura antiga, na folha de guarda.