LIBERDADE DA CONCEPÇÃO (A)

LIBERDADE DA CONCEPÇÃO (A)

08002-L2
  • 13,00 €


MARCHAL (A.) & MÉRO (O. J.).— A LIBERDADE DA CONCEPÇÃO. Tradução portuguesa do Dr. A. Oliveira Alves. Editora Educação Nacional. Porto. (1947). 12,5x19 cm. 283-I págs. B.

“(...) Serve pois o livro que hoje trazemos à publicidade um duplo objectivo que lhe confere uma variedade de perspectivas muito para considerar. Das suas páginas recolhe-se uma lição expressiva de vida real e luminosa. Neste sentido ele é um instrumento admirável e necessário para o traçado duma existência melhor. Mas o seu alcance vai mais longe, já que os princípios aqui preconizados constituem uma vigorosa arma de combate contra a negação do mais elementar dos direitos. Por semelhantes motivos não hesitaram alguns dos mais lúcidos espíritos da Igreja contemporânea, a eterna pioneira da cultura e da revolução, em colocar o seu beneplácito no frontispício da obra do Dr. A. Marchal (...).”

Capítulos: Beleza e tirania do amor ou as dificuldades da vida conjugal; Uma solução maravilhosa; Novos tempos, novos problemas; A fraude, tara social; Grande influência da descoberta de Ogino; Efeitos sobre a natalidade; De Malthus a Ogino; Vantagens da concepção consciente; As relações conjugais em período agenésico e a moral católica. Parte Médica: Anatomia e fisiologia sexuais da mulher; Período de fecundidade da mulher. Sua determinação. Continência periódica; Neomaltusianismo e continência periódica.

Capa da brochura com manchas de acidez próprias do papel. Assinatura de posse, na folha de rosto.