ILHA VERDE E VERMELHA DE TIMOR (A)

ILHA VERDE E VERMELHA DE TIMOR (A)

10299-L2


CASTRO (Alberto Osório de).— A ILHA VERDE E VERMELHA DE TIMOR. Divisão de Publicações e Biblioteca. Agência Geral das Colónias. 1943. 16x22,5 cm.  XXXVI-176-IVpágs. B.

“(...) Fialho d’ Almeida deu-me a idéia e a traça do estudo que vai ler-se. E ao revê-lo procurei quanto possível dar-lhe a espiritualmente, como a Manuel Teixeira Gomes, o agrado da ‘forte fièvre hallucinatoire’ da criação literária, sem a qual não há prosa vertebrada e vividoira, a êles que são os Mestres da porsa portuguesa de hoje. Quanto fiquei devendo, de reconhecimento, a êsses grandes Mestres meus, que procurei me acompanhassem em espírito. Que reconhecimento devo à memória do grande Botânico de Buitenzorg, o Dr. Melchior Treub, que com tamanha bondade me guiou nas minhas herborizações em Timor, como ao seu sucessor sr. Dr. Gobius, sábio Director da Agricultura de Java, do ‘Departamento van Landbouw’. E em minhas aprendizagens etnográficas timorenses foi sempre benévolo Mestre o grande etnólogo francês Sr. Arnold van Gennep (...)”.

Primeira edição.

Algumas manchas de acidez, próprias do papel, nas capas da brochura.