Livro - CATÓLICOS E POLÍTICA

CATÓLICOS E POLÍTICA

11155-L1
  • 20,00 €


ALVES (José da Felicidade).— CATÓLICOS E POLÍTICA. De Humberto Delgado a Marcelo Caetano. Responsável da Edição e Apresentação: Pde. José da Felicidade Alves. (Composto e Impresso na Tipografia Leandro, Lda. Lisboa. 1969?). 11x18 cm. B.

“Mais dia menos dia terá de se fazer a história crítica destes últimos anos da vida política portuguesa; e não deixará de ter lugar de relevo a presença ou a ausência dos católicos na vida política, assim como a posição negativa ou positiva dos hierarcas e das estruturas clericais no funcionamento do sistema. Com este Caderno começamos a recolher alguns textos. (...) O que se publica adiante  — sublinha-se fortemente — não é mais do que o esboço dum primeiro inventário ou antologia. Num regime em que a opinião pública está destruída pela castração dos meios normais de informação, documentos deste género sofrem as condições precárias da clandestinidade. Passam de mão em mão, muitos perdem-se irremediàvelmente (...) Que estes elementos sirvam para ajudar à formação duma consciência política empenhada, entre os católicos portugueses; (...)”.

“(...) Foi professor no Seminário de Almada no dos Olivais e em 1956 foi nomeado pároco de Santa Maria de Belém, onde se evidenciou pelo conteúdo das suas homilias, nas quais abordava temas como a guerra colonial, a perseguição política, ou os problemas sociais.

O cardeal Cerejeira moveu-lhe um processo eclesiástico após uma comunicação que proferiu no Conselho Paroquial a 19 de abril de 1968, em que, entre outros assuntos, defendeu uma profunda renovação da Igreja e das suas estruturas hierárquicas, então maioritariamente coniventes com a ditadura, nomeadamente quanto à guerra nas colónias, a censura da imprensa, as torturas e os degredos, o aniquilamento da oposição e a supressão de direitos civis. (...) Em novembro de 1968 foi afastado das funções de pároco, suspenso do ministério sacerdotal. Após o afastamento da paróquia, tornou-se no grande impulsionador, em conjunto com Nuno Teotónio Pereira e o padre Abílio Tavares Cardoso, da publicação dos "Cadernos GEDOC" (1969-1970), que abordavam criticamente questões ligadas à hierarquia católica e à guerra colonial. A PIDE instaurou um processo aos responsáveis da publicação, de que resultará a prisão de Felicidade Alves em 19 de maio de 1970, por «atividades contrárias à segurança do Estado (...)”. Retirado de Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

Capa da brochura com alguma sujidade. Pequena assinatura de posse na folha de guarda.