CARTAS QUE ME FORAM DEVOLVIDAS

CARTAS QUE ME FORAM DEVOLVIDAS

20267-L2
  • 35,00 €


BOTTO (António).— CARTAS QUE ME FORAM DEVOLVIDAS. Décimo primeiro milhar. Editora Argo. Lisboa. (1940). 12x19 cm. 71-I págs. B.

“Tenho direito às minhas ideas embora não tenha direito à minha vida. Das minhas ‘Canções’, da minha arte, muitissima coisa se tem dito! E eu ainda nem sequer tentei explicar, publicamente, êste ou aquele pormenor erradamente compreendidos. Mas, explicar,— para quê? Os inferiores têm outro entendimento e falam outra linguagem... Escrevo os meus versos indiferente à sedução fácil, e indiferente, também, àqueles que não sabem ou não podem compreendê-los. O poeta é o homem que sabe interessar-se pelas coisas que os outros desprezam e não entendem (...)”.— retirado da I carta.

O autor declara que esta é a "Edição definitiva incluindo treze cartas inéditas".

Miolo amarelecido. Pequena rubrica de posse no canto superior esquerdo da página 64.