CANÇOES

07006-LL1
  • 85,00 €


BOTTO (António).— CANÇÕES. Nova edição definitiva de toda a obra poetica do autor com oito canções ineditas e um estudo critico de Teixeira Gomes antigo chefe de estado. Edições Paulo Guedes. (Lisboa. 1932). 12,5x18 cm.  E.

Trata-se uma colectânea de poemas, que foi sendo editada e aumentada pelo próprio autor entre 1921 a 1932. O carácter abertamente homossexual de alguns dos poemas causou grande polémica nos meios conservadores e religiosos da época.

Em artigo publicado no nº 3 da revista "Contemporânea" em Julho de 1922 a propósito de Canções, Fernando Pessoa, numa defesa indirecta e algo "envergonhada", teoriza sobre o ideal esteta relacionando-o com a Grécia antiga e defende que António Botto é o único esteta de Portugal: "Artistas tem havido muitos em Portugal; estetas só o autor das Canções"

"Em Canções, António Botto escreveu sobre as emoções humanas mais fortes: as fortes pulsões eróticas e sexuais, a vertigem do desejo e da tentação, mas soube genialmente rodeá-los de uma aura simpática e calorosa, numa linguagem simples mas fortemente expressiva"

Foi traduzido para inglês por Fernando Pessoa.

Edição muito cuidada, com a capa da brochura ilustrada por Fred Kradolfer.

Encadernação IN-LIBRIS OFFICINA em inteira de pele com nervos e ouro na lombada