Brito Camacho

Brito Camacho

19529-L2


RIBEIRO (Aquilino) & MIRA (Ferreira de).— BRITO CAMACHO. Lisboa. S.d. 12x19 cm. 295-III págs. B.

“Para muita gente, Manuel de Brito Camacho, falecido em 1934 numa manhã aziaga de Setembro, continua a ser um homem de carácter e de superior envergadura; em compensação, também para muitos, e alguns não se acobardam de proclamá-lo em voz alta e até de escrevê-lo, o mesmo Manuel de Brito Camacho não passa do pior veneno. (...) Ora bem, nós que somos ambos amigos cordiais de Brito Camacho, um de nós até seu correligionário político, não pertencemos a nenhum dos dois bandos, por agora pelo menos. Por outras palavras, êste livro, salvo um ou outro ponto de ordem literária, foge a julgar. É cedo para o chamarmos a dar contas, sobretudo como estadista, da sua personalidade polimórfica a facêta que sobrepuja as outras (...)” — retirado do Prefácio.

Trabalho biográfico, dividido em duas partes: 'O Homem público' e ' O Homem de letras', respectivamente por Ferreira de Mira e Aquilino.

Capa da brochura com manchas de acidez, próprias do papel.


Também recomendamos