BOTICAS NAS MEMÓRIAS PAROQUIAIS DE 1758

BOTICAS NAS MEMÓRIAS PAROQUIAIS DE 1758

17840-B1-004


CAPELA (José Viriato) & BORRALHEIRO (Rogério).— BOTICAS NAS MEMÓRIAS PAROQUIAIS DE 1758. Estudo introdutório e fixação dos textos das Memórias... Edição da Câmara Municipal de Boticas. Boticas. 2001. 17,5x24cm. 246-II págs. B.

Do texto de apresentação de Fernando Campos, Presidente da Câmara Municipal de Boticas, em Trás-os-Montes: “(...) Por elas [as Memórias Paroquiais] ficamos a conhecer melhor o que eram as nossas paróquias há cerca de 250 anos, quem eram os seus párocos, quantos eram os seus habitantes, como se organizava a administração, como funcionava a sua economia, qual a riqueza dos rios, das serras, que santos veneramos e invocamos nas nossas igrejas, enfim, até se o Terramoto de 1755 fizera alguns danos nos nossos monumentos.

“Então Boticas não era ainda concelho. Mas os autores do ‘Estudo Introdutório’ à edição das ‘Memórias’ do tempo presente, não deixaram de perscrutar do horizonte de 1758, o futuro de Boticas e a criação do seu concelho em 1836, como nova entidade que pretende organizar e melhor desenvolver os destinos das paróquias que então haviam de integrar a novíssima autarquia.

“Ficamos agora a saber melhor quem foram os homens que nos primórdios do Liberalismo lançaram as bases da nossa existência e fundaram o nosso concelho.(...)”

Edição em bom papel, muito cuidada e profusamente ilustrada.