AINDA NÃO SE ESCREVEU

AINDA NÃO SE ESCREVEU

20152-L2
  • 30,00 €


BOTTO (António).— AINDA NÃO SE ESCREVEU. I. Edições Ática. Lisboa. (1959). 14x19,5 cm.  VI-198-VI págs. B.

“Depois do aparecimento, em 1947, de Ódio e Amor, e a sua partida para o Brasil no mesmo ano, António Boto não voltou a publicar qualquer obra poética. Reconhecendo, o entanto, a necessidade de não perder o contacto directo com o público, há cerca de quatro anos anunciou-nos o envio de um livro de versos em que reuniria o melhor da sua poesia posterior a 1947, sob o título de Ainda não se escreveu. (...) António Boto, consciente da importância desta sua reaparição, escrevia-nos: ‘Aqui vão as cento e tantas composições rigorosamente inéditas do volume Ainda não se escreveu. (...)”— retirado da Nota dos Editores

Primeira edição, inserida na apreciada colecção Poesia, fundada por Luis de Montalvor.

Capas da brochura com manchas de acidez, próprias do papel. Assinatura de posse no frontispício e no canto superior esquerdo da página 100.