CORRESPONDÊNCIA CIENTÍFICA DIRIGIDA A JOÃO JACINTO DE MAGALHÃES

CORRESPONDÊNCIA CIENTÍFICA DIRIGIDA A JOÃO JACINTO DE MAGALHÃES

16930-B1


CORRESPONDÊNCIA CIENTÍFICA DIRIGIDA A JOÃO JACINTO DE MAGALHÃES. (1769-1789). Contribuição para o seu Epistolário. Coimbra. 1952. 16,5x24 cm. 198 págs. B.

"Dos portugueses que na segunda metade do século XVIII se devotaram ao desenvolvimento e às aplicações das Ciências exactas nenhum alcançou o renome de João Jacinto de Magalhães. Nascido em Aveiro (4-XI-1722) numa família que se brazonava de contar nos antepassados o navegador Fernão de Magalhães, destinaram-no à Igreja, entrando aos onze anos para a congregação dos cónegos de Santo Agostinho, de Santa Cruz de Coimbra, cujos votos veio a professar com o nome de D. João de Nossa Senhora do Desterro.

Ilustrado nas páginas de texto e em folhas intercaladas.

Obra que reúne a correspondência deste brilhante físico, químico e projectista de instrumentos, cuja reputação nos meios científicos europeus foi aumentando de tal modo que trocou correspondência com inúmeros cientistas, nomeadamente com os astrónomos Charles Messier (1730-1817), Bochard de Saron (1730-1794), Joseph-Jérôme de Lalande (1732-1807), Pierre Méchain (1744-1804) Nevil Maskelyne (1732-1811), N. Pigott (?-1804) e Thomas Hornsby (1733-1810).

Capa da brochura acusando desgaste. Aconselha-se a encadernação. Valorizado pela dedicatória de Joaquim Carvalho a Armando Cortesão.