CANTO E AS ARMAS (O)

CANTO E AS ARMAS (O)

11076-L2
  • 10,00 €


ALEGRE (Manuel).— O CANTO E AS ARMAS. Centelha. Coimbra. 1974. 12x18 cm. 139-V págs. B.

“ ‘Não me levem a mal se, apoiado num livro que pode considerar-se de estrela, me afortunar a dizer que com Manuel Alegre nasceu o maior poeta do neo-realismo português.’ Assim escreveu Mário Sacramento a propósito da Praça da Canção publicada em 1965. Posteriormente, com O canto e as Armas, Manuel Alegre prosseguiu o caminho duma poesia de combate, cantada e lida pelos que resistiam, proscrita e proibida pelo poder. Aqui se apresenta a 4ª edição deste livro, agora finalmente livre, para chegar a todos aqueles para que foi escrito”.

Os exemplares da 1ª edição foram apreendidos pela censura.

Integrado na colecção Nosso Tempo.

Carimbo a óleo no frontispício.