DOMINGO ILUSTRADO (O)

DOMINGO ILUSTRADO (O)

20519-L2
  • 320,00 €


O DOMINGO ILUSTRADO. Semanario. Noticias e Actualidades Gráficas, Teatros, Sports e Aventuras, Consultorios e Utilidades. Propriedade da Empreza O Domingo Ilustrado. Lisboa. editor e Director Gerente: Eduardo Gomes. 3 anos, 154 números de 18 de Janeiro de 1925 a 25 de Dezembro de 1927. 30x37,5 cm. Enc. em III vols.

“Um jornal destinado a toda a gente terá que principiar por servir as predileções geraes, substituindo o enfático eu quero pelo liberal vós quereis.  Quanto mais dificil se me afigura  creara a revista popular: artes, historia, sciencias, civismo, virtudes, bom gosto, — do que cumprir os programas imperativos dos acatados jornaes,  de opinião e das revistas literarias, onde o verbo aparece sempre na primeira pessoa! O Domingo Ilustrado é logo convidativo no seu titulo. Domingo! dia do descanço, sem apitos de fabricas, sem ponto nas repartições, dia de missa e da familia, das visitas aos amigos, do passeio do cinema, do teatro. Dia egualitario, em que a todos é distribuida a riqueza do repouso. Jornal-revista que respondea às  nil curiosidades vulgares e necessidades habituaes do maior numero; que seja de tudo e de todos; (...) Não será o Jornal de Lisboa ou do Porto — será o jornal de Portugal (...)”.— retirado do editorial.

Colecção completa desta publicação, muito ilustrada nas páginas de texto, sendo as capas das brochuras a cores.

Como director vem Eduardo Gomes, mas a partir do terceiro número e até à extinção do jornal, a direcção é assumida por Leitão de Barros e Martins Barata, mantendo-se Eduardo Gomes como editor gerente até Abril.

Teve uma vasta lista de colaboradores, entre os quais: Martins Barata, Carlos Malheiro Dias, Tomás Ribeiro Colaço, Feliciano Santos, Manuel Roque Gameiro, Raquel Roque Gameiro Ottoloni, Carlos Botelho, André Brun, Ferreira da Cunha, Arnaldo Garcez, Serra da Cunha, etc.

Ver mais

Encadernações simples manchadas nas pastas.

O nº66 tem a capa da brochura rasgada; o nº70, páginas 7-8 possui um rasgão; No ano II o número de 19 de Dezembro encontra-se mal numerado diz ser o 102 mas, de facto, é o nº101. A Capa da brochura do nº 105 tem falhas de papel com perda de texto.