DEVAGAR

DEVAGAR

20133-B1


PEDRO (António).— DEVAGAR. Lisboa. 1929. [aliás 1928]. (Tipografia Portugal). 12x17 cm. LXIV págs. inums. B.

“(...) A estes versos chamarei salmos de voz distante que se queixa de si para consigo e que se interioriza para além da vida, fugindo de encontrar eco nas pedras dos outros corações; poesia luminosa que flui da alma para o seu próprio pensamento e o vai seguindo pelos encantados trilhos da ausência, até ao limite do amor-saudade (...)”.— retirado do Prefácio de Hipólito Raposo.

Primeira e cuidada edição do autor, de reduzida tiragem, impressa em encorpado papel, a negro e verde.

Com um retrato de António Pedro assinado por Vicente.

Deixamos um artigo da autoria de Vasco Rosa no Observador, de 2016 quando se celebraram os 50 anos da morte de António Pedro, “O gigante esquecido”.

Capas da brochura com alguma sujidade. Pequena rubrica de posse no canto superior esquerdo da penúltima página.