Livro - CARTAS ESCRITAS DA ÍNDIA E DA CHINA NOS ANOS DE 1815 A 1835

CARTAS ESCRITAS DA ÍNDIA E DA CHINA NOS ANOS DE 1815 A 1835

11731-R-B1


ANDRADE (José Ignacio de).— CARTAS ESCRIPTAS DA INDIA E DA CHINA NOS ANNOS DE 1815 A 1835. Por... a sua mulher D. Maria Gertrudes de Andrade. Segunda edição. Lisboa. Imprensa Nacional. MDCCCXLVII. 2 vols. 14,5x24,5 cm. XXIV-283-III e X-269-XXI págs. E.

“(...) Estas Cartas apresentam-nos um novo genero de litteratura, em que se acham collocadas muitas diversas materias habilmente distribuidas, e todas de uma utilidade reconhecida; e como d’esta obra não poderiamos dizer mais, nem em tão pouco, como o fez o fallecido Patriarcha de Lisboa, Fr. Francisco de S. Luiz, em uma carta dirigida ao Auctor, trasladaremos para aqui um de seus notaveis periodos, no qual se verá o são juizo, que sobre ellas formou: ‘V. S.ª levantou um monumento perenne á sua propria gloria, e ao credito da Litteratura Portugueza, dando-nos a conhecer os costumes, as leis, o genio, e o singular caracter do grande Imperio da China, fazendo justiça ao espirito e ao valor dos antigos Portuguezes, rebatendo opportunamente a affectada e invejosa ignorancia dos estrangeiros, derramando por toda a sua obra os principios de uma philosophia franca e generosa, e as maximas de uma moral amiga dos homens e das sociedades. Com effeito é este o resumo do conteúdo nas Cartas escriptas da Índia e da China; (...)”.

Deixamos alguns títulos destas cartas: Sahida de Lisboa; Ensaio da navegação em mar largo; Entrada em Calcuttá; Carta-Bade-Chasta-Brima; Das leis e sua applicação; Sacrificio das viuvas; Ordens religiosas; Decadencia do Indostão; Os lusitanos, e os inglezes na Africa, e na India; Caracter do governo inglez; Costumes dos naires; Palacio Mogol; Jardins de Calcuttá; Estado acual de Maco; Entrada, e sahida dos Jesuitas na China; Principios politicos, e moraes de Confucio, e de Meng-Tscu; Caracter, costumes, e retrato dos chinezes; População, e rendimento público; Amostra das leis chinezas; Da astronomia, e da geographia; Juizo sobre Fernão Mendes Pinto, e sobre algumas cousas vistas por elle na China; Da Medicina; Do espaço e do tempo; Da materia, e suas propriedades; Do movimento; Systema planetario; Effeitos da lua; Liberdade civil dos chineses; Costumes na mesa; Festividade chineza; Agricultura; Cultura, fabrico, e virtudes do chá; Juizo sobre a poesia, extrahido do Cou-King; Canção do Philosopho Lean; Da pintura; Do suicidio; Ilha de Santa Helena; Estado de Portugal;  entre muitos outros.

Obra ilustrada com litografias impressas  em folhas à parte e assinadas pelo litógrafo Dias da Costa.

Encadernações com as lombadas em pele decoradas a ouro.


A sua opinião conta!

Classificação baseada em 1 comentário