BOLETIM DA ACADEMIA PORTUGUESA DE EX-LIBRIS

07616-B1
  • 1.200,00 €


 

 # VENHA DAÍ #
preço para levantamento na loja - 900,00€

BOLETIM DA ACADEMIA PORTUGUESA DE EX-LIBRIS.— Directores: Carlos Lôbo de Oliveira e D. Guida Keil. Editor: Alberto Virgínio Baptista. Lisboa. 1955-1990. 20x27 cm. 5 vols. E.

“Data de 1902, das escassas catorze páginas preliminares do ALMANAK FERIN para aquele preciso ano, a primeira relação impressa dos EX-LIBRIS portugueses, e organizou-a o grande bibliófilo que em vida se chamou Martinho Augusto Ferreira da Fonseca. Somava esse catálogo 233 marcas bibliográficas diferentes e endossava-as a 173 possuidores, antigos e modernos, pois já então bibliotecas havia, como hoje, que identificavam com mais do que um emblema as espécies alinhadas nas suas prateleiras; critério pouco ortodoxo, talvez, pois sendo o ex-libris, por assim dizer, o brasão espiritual do bibliófilo (...), e a síntese do pensamento de cada um perante o problema cultural do livro, uma só devia ser a exteriorização gráfica dessa posição espiritual e desse pensamento puramente individual (...); a cinquenta anos de distância da pequena relação de Martinho da Fonseca, o objectivo das duas publicações conserva-se ainda igual (...).”

Publicação de enorme relevância, o "Boletim" procedeu ao inventário de inúmeros ex-libris nacionais, sensibilizando os leitores para a sua estética subjacente, divulgando as árvores genealógicas de muitos autores portugueses, bem como textos inéditos de relevo para as nossas letras (...).” Entre estes textos salientamos: “Papéis Velhos”, de Alberto Osório de Castro, “A Força Sociológica da Saudade”, de António Sousa Machado, ou “João de Deus e um Século de Literatura Infantil em Portugal", de António Manuel Couto Viana, além de vários artigos de Wenceslau de Moraes, Alves de Azevedo, etc.

Ao longo dos anos, a publicação passou por várias direcções. Em 1978, iniciou-se uma 2.ª série, com o número 1, prolongando-se até ao número 3 (1980); o número triplo de 1981–1983, retomou a numeração inicial com o n.º 84. De acordo com Daniel Pires, “O último número consultado na Biblioteca Nacional foi o n.º 92 de 1994."

Entre os principais colaboradores  literários contam-se nomes como Aarão de Lacerda, Abel Gouveia Neves, Alberto Osório de Castro, Alves de Azevedo, Américo Cortez Pinto, Ana Maria de Castro Osório, António Ávaro Dória, Calvet Magalhães, Esther de Lemos, Helder Pacheco, João Lemos, José Azeredo Perdigão, José Maria Almarjão, José Leite de Vasconcelos, Manuel Lamas, Mário Soares, Miranda Machado, Montalvão Machado, Paulo de Cantos, Paulo Caratão Soromenho, Pinharanda Gomes, Rocha Madahil, Ruy Galvão de Carvalho e Tomás de Figueiredo, entre muitos outros.

Profusamente ilustrado, incluindo a reprodução, por vezes a cores, de importantes ex-libris portugueses.

Encadernações em sintético, conservando as capas das brochuras.