ARTE E A NATUREZA EM PORTUGAL (A)

14801
  • 1.600,00 €


A ARTE E A NATUREZA EM PORTUGAL. Edição Definitiva. Colecção Photographica monumentos, costumes e paisagens Phototypias inalteraveis; descripções em portuguez e francez; clichés originaes. Publicada sob a direcção de: F. Brutt e Cunha Moraes.  Emilio Biel & C.ª - Editores. Porto - MDCCCVIII. 40x30 cm. 8 vols. E.

“Em todos os paizes cultos — França, Inglaterra, Allemanha, Suissa, Belgica, paizes escandinavos, Russia, não esquecendo a nossa visinha Hespanha — existe de ha muito interessantes e ricas publicações no genero da que, sob o titulo de A Arte e a Natureza em Portugal, nos abalançámos a realisar, e conseguimos levar, com o presente volume, ao fim da primeira jornada. Nunca nos illudimos sobre as difficuldades reaes em que iamos tropeçar. Paiz pequeno, em que só uma limitada élite se interessa por coisas d’arte, e em que o amor da natureza, que é um produto da civilisação e da cultura, não attingiu a intensidade nem a extensão que assumiu noutras nações, era intuitivo que, sob o ponto de vista economico, a nossa tentativa representava, senão um sacrificio, certamente um acto de boa vontade e de fé, nascido do enthusiasmo, do amor proprio, talvez, ligado a todas as iniciativas innovadoras, e, se nos quizerem fazer justiça, de um pouco d’essa natural inclinação que todos temos pelo que é nosso, e que é felizmente um sentimento vulgar em portugueses.(...) É um verdadeiro inventário feito pela photographia, das vastas e innumeraveis belezas de toda a ordem espalhadas pelo nosso paiz, e que pela maior parte são tão pouco conhecidas de nacionaes e de estrangeiros. (...) Contamos realisar, com a presente publicação, o mais vasto archivo das nossas riquezas artisticas e naturaes (...)”.

Segunda edição (alterada), desta valiosa e muito apreciada publicação de arte, uma das mais importantes de quantas no seu género têm sido publicadas entre nós. Profusamente ilustrada, em folhas à parte, apresentando texto em  português e francês.

Com o assinalável interesse de ser documento indispensável para o conhecimento do adiantado estado da fotografia em Portugal na época, dos nossos usos e costumes e do estado em que se encontravam os monumentos portugueses no início do século XX, antes, portanto, da campanha de restauros empreendida pela Direcção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais. Colaboração de Gabriel Pereira, Joaquim de Vasconcelos, Carolina Michaelis de Vasconcelos, Conde d'Arnoso, Almeida d'Eça, Júlio de Castilho, Ramalho, A. A. Gonçalves, Manuel Monteiro, Figueiredo da Guerra, Rodrigo Velloso, José Caldas, Albano Bellino, etc.

Legendas de algumas das centenas de fotografias: “Campo da Feira (Barcellos)”; “Mercado do Peixe (Lisboa)”; “Paisagem no Choupal (Coimbra)”; “Fazendo Palitos (Lorvão)”; “Azenhas do Rio Ave (Villa do Conde”; “Conduzindo Lenha (Villa do Conde)”; “Uma Espadellada (Vianna do Castelo)”; “Uma Vessaria (Maia)”; “Typos de Lavradeiras (Maia)”; “Os eirantes no rancho (Santarém)”; “Uma Marinha de Sal (Aveiro)”; “Vindima — Quinta Villarinho S. Romão (Alto Douro”; “Marnotos carregando o sal n’uma marinha (ria d’Aveiro)”; “Barco Moliceiro (Ria d’Aveiro)”; “Typo de mulher d’Ilhavo”;” Azenhas do Rio Tâmega (Amarante)”; “Lagôa de Fermentellos”; “Trigo no Calcadouro (Alemtejo); “Trabalhos na eira (Alemtejo)”; “Gaiteiros (Chaves)”; “Habitação Barrosã”; entre tantas outras interessantíssimas matérias tratadas.

Encadernações originais.