CONTRIBUIÇÃO PARA O ESTUDO BIOECOLOGICO DA PALANCA REAL

CONTRIBUIÇÃO PARA O ESTUDO BIOECOLOGICO DA PALANCA REAL

17324-R-B-010


SILVA (João Augusto).— CONTRIBUIÇÃO PARA O ESTUDO BIOECOLÓGICO DA PALANCA REAL. (Hippotragus niger variani). Lisboa — 1972. Junta de Investigações do Ultramar.  (Imprensa Portuguesa. Porto). 23x28,5 cm.  116-II pág. B.

“(...) A palanca real ou palanca negra gigante conta-se entre os antílopes mais raros do Continente Africano. O seu nicho ecológico restringe-se a uma área diminuta no centro-norte de Angola. (...) Além de rara é, porventura, o ungulado africano menos conhecido. (...) Acresce ainda que a palanca real, dados os condicionalismos a que está sujeita no seu habitat restrito, não deve ser encarada isoladamente. Integrada num complexo biocenótico de que o homem é elemento preponderante, qualquer estudo com vista à sua protecção efectiva também exige o conhecimento da estrutura económica dos agregados nativos, baseada numa agricultura itinerante que afecta profundamente a comunidade vegetal. (...)”

Valioso estudo  que se faz acompanhar de bela e muito vasta documentação iconográfica a negro e a cores, talvez única sobre tal assunto sendo os desenhos e as fotografias da autoria de João Augusto Silva. Contém ainda um mapa desdobrável da reserva natural integral de Luando e um outro da Distribuição de três manadas durante a estação das chuvas.

Impressão cuidada em bom papel.

Tiragem reduzida.