AQUILÉGIO MEDICINAL

AQUILÉGIO MEDICINAL

16318-B1
  • 25,00 €


HENRIQUES (Francisco da Fonseca).— AQUILÉGIO MEDICINAL. Apresentação Luís Rodrigues da Costa. Nota Biográfica Rita Marquilhas. Edição fac-similada. Instituto Geológico e Mineiro. Ministério da Economia. Lisboa. 1998. 12x14,5 cm. 288-XXII págs. B.

“O Aquilégio Medicinal, da autoria de Francisco da Fonseca Henriques, editado pela primeira vez em 1726, constituiu o primeiro inventário das águas minerais naturais de Portugal Continental e tal como nele se refere ‘(...)’ vale o mesmo que colecção de águas medicinais (...)’. Não obstante ser já considerável a distância que nos separa daquela data, verifica-se que muitas das ocorrências de águas, referidas naquela publicação, continuam hoje a ser utilizadas como águas minerais naturais, com efeitos terapêuticos reconhecidos, como é o caso das Caldas da Rainha, S. Pedro do Sul, Alcafache, Aregos, Chaves, Monção Gerês, Monfortinho, Envendos, Monchique, Vimeiro, Unhais da Serra, Vizela, Manteigas, Luso e Sangemil. Esta obra permite demonstrar que as ocorrências termais permanecem durante séculos e podem ser aproveitadas, como nela se indica, por aqueles que possuem ‘(...) a dita de habitar num país e numa terra em cujas veias circulam as mais prodigiosas águas do universo (...)’. O autor dividiu o livro em sete capítulos: Caldas, Fontes Quentes, Fontes Frias, Rios, Poços, Lagoas e Cisternas (...). “ — retirado da Apresentação da autoria de Luís Rodrigues da Costa.

Edição fac-similada deste obra que constitui um marco histórico para o património hidromineral do nosso País.