MÃO DE OBRA EM S. TOMÉ E PRÍNCIPE

17754-L1-004


MANTERO (Francisco).— MÃO D’ OBRA EM S. THOMÉ E PRINCIPE. Lisboa. Editor: O Auctor. Composto e impresso na Typ. dp Annuario Commercial. 1910. 19x29 cm. 200-IV págs. E.

Primeira edição desta importante obra que abarca toda a polémica das denuncias de sociedades antiesclavagistas inglesas que acusavam Portugal de praticar escravatura nas colónias, sendo a de W. Cadbury (industrial inglês de cacau) a mais conhecida.

Do índice: Carta do auctor ao Conselheiro Dias Costa; I - Breve noticia historico-agrícola; II - Condições da producção e trabalho na actualidade; III - Centros d’origem dos trabalhadores; IV - Engajamento dos trabalhadores; V - A campanha ingleza e as relações economicas de S. Thomé e Principe com a metropole; VI - Conclusão. Post-Scriptu — O livro de Mr. Cadbury; Carta ao Principe Alfred de Loewenstein; Questionario e respostas; Sentença do tribunal de Freetown absolvendo da accusação de trafico de escravatura o brigue portuguez Ovarensa; Conferencia de 28 de novembro de 1907 entre Cadbury, Burtt e a commissão delegada dos agricultores de S. Thomé e Principe; Alguns artigos do coronel Wyllie defendendo Portugal; Cartas do agente de emigração em Quelimate ás direcções da Companhia da Ilha do Principe e da Sociedade d’Agricultura Colonial.

Profusamente ilustrada com retratos, reproduções fotográficas, quadros, gráficos e mapas impressos em folhas desdobráveis.

De raro aparecimento no mercado.

Encadernação com lombada e cantos em pele. Conserva as capas da brochura que possui um restauro de sustentação de papel, bem como as quatro primeiras folhas de texto, nas margens junto ao pé sem afectar o texto.


A sua opinião conta!

Classificação baseada em 1 comentário